THROUGH THE LOOKING GLASS

SARA LEME & CAROLINA QUINTELA

10 – 30 de Outubro 2020

Inauguração: Sábado, 10 de Outubro 2020, 15h – 20h.

 

seta_reverso_gray8px
Sara Leme

Como seria viver com um rosto ou habitar um corpo que, sem o auxílio do espelho, se conhecia sobretudo através do olhar dos outros?

Desde a pré-história o homem se interessou pela sua imagem, tendo usado todo o tipo de recursos como pedras escuras e brilhantes, ou água parada para descobrir o seu reflexo – e afinal, nos olhos do seu amor o homem via já o seu duplo. Ainda que se tenha tornado o objecto mais vulgar do nosso tempo, o espelho conserva o seu poder mágico, criador e mistificador: Que segredo procuras tu no teu reflexo partido?

 

Carolina Quintela

O espelho, que deu nome à especulação, é o objeto que reflete uma imagem e, consoante a sua clareza, revela a verdade em redor da qual comprovamos simbolicamente a correspondência da sinceridade. Por outro lado, o espelho pode inverter a realidade ao mesmo tempo que expõe a psique ao conhecimento de si, mas acima de tudo, simboliza a reciprocidade das consciências e a simetria afetiva. No amor, do outro lado do espelho vivem os olhos de quem se ama e o reflexo que encerra a simplicidade e a grandeza de se ser visto dentro de um universo que se contruiu comum, total e irrepetível. No amor o espelho é o outro.